quinta-feira ,29 junho 2017
Home / Política / Nasa acredita ter resolvido mistério sobre megaestrutura ‘alienígena’ no espaço

Nasa acredita ter resolvido mistério sobre megaestrutura ‘alienígena’ no espaço

26nov2015---ilustracao-mostra-uma-estrela-atras-de-um-cometa-fragmentado-observacoes-sugerem-que-esse-seja-o-motivo-dos-misteriosos-padroes-de-luz-da-estrela-kic-8462852-1448536864426_615x300

Uma estrela enigmática emitindo misteriosos padrões de luz motivou cientistas a sugerir, no mês passado, a possibilidade de vida alienígena naquele local.

Um deles chegou a relacionar o comportamento estranho e incomum da estrela, que lembrava um “enxame de megaestruturas”, a uma possível civilização de ETs.

A Nasa (agência espacial americana) vinha monitorando a estrela havia quatro anos, chamada KIC 8462852, e identificou padrões estranhos de luminosidade em 2011 e em 2013.

Agora, achados recentes da agência apontam para a hipótese de que a aparência da estrela provavelmente seja causada por uma família de cometas viajando em uma órbita longa e rara em torno dela.

À frente da família haveria um enorme cometa, que teria bloqueado a luz da estrela em 2011, como foi detectado pela missão Kepler da Nasa.

Depois, em 2013, o restante da família, fragmentos de cometas de diferentes tamanhos, teriam passado novamente em frente à estrela e bloqueado sua luz, motivando os padrões luminosos misteriosos.

Obra alienígena

Quando a estrela foi identificada, o astrônomo Jason Wright, da Universidade da Pensilvânia, disse que parecia “algo que você esperaria ser construído por uma civilização alienígena.”

Tabetha Boyajian, pesquisadora na Universidade de Yale, disse se tratar de “algo nunca visto”.

Pesquisadores usaram luz infravermelha para detectar movimento de calor em torno da estrela, mas os cometas não estavam visíveis nas observações feitas neste ano, o que deixa o caso ainda em aberto.

“Nós talvez ainda não saibamos o que está ocorrendo em torno dessa estrela, e é isso que a torna tão interessante”, afirmou o astrofísico Massimo Marengo, que conduziu o estudo da Nasa, baseado em dados do telescópio espacial Spitzer.

Segundo Marengo, mais observações serão necessárias para esclarecer o caso da KIC 8462852.

“Essa é uma estrela muito estranha, que me lembra quando descobrimos os pulsares (estrelas de nêutrons que emitem ondas de rádio). Eles estavam emitindo sinais estranhos que ninguém havia visto, e o primeiro a ser descoberto foi batizado LGM-1 (iniciais de ‘pequeno homem verde’, na sigla em inglês).”

Você pode Gostar de:

Conta de luz cairá até 20% em abril por cobranças indevidas

A decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre valores cobrados a mais por …

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *