Home / Saúde / Saúde / Veja as 12 bactérias mais resistentes — Resistência aos antibióticos

Veja as 12 bactérias mais resistentes — Resistência aos antibióticos

A lista negra vem diretamente da OMS, a Organização Mundial de Saúde e aponta as 12 bactérias que trazem mais risco para a saúde humana.

Os chamados “patógenos prioritários” provocam infecções no sangue, nos pulmões, no cérebro e no trato urinário que podem ser fatais. Documento é apelo a governos para que implementem políticas de incentivo à pesquisa e desenvolvimento de medicamentos, tanto por meio de agências financiadas pelo setor público quanto pelo setor privado. “É uma nova ferramenta para garantir respostas a essa necessidade urgente”, disse Marie-Paule Kieny, diretora-assistente geral para sistemas de saúde e inovação.

Segundo o organismo internacional, microrganismos resistentes a múltiplos antibióticos são particularmente perigosos em hospitais, casas de repouso e entre os pacientes cujos cuidados exigem dispositivos como ventiladores e cateteres intravenosos.

O especialista alerta também para os casos de tuberculose multirresistente, “um problema muito grave”.

As bactérias podem se tornar resistentes quando o paciente não toma corretamente os antibióticos.

Quando os antibióticos mais comuns não funcionam, se recorre a outros tratamentos mais caros e longos, que com frequência requerem hospitalização.

A lista se divide em três categorias, de acordo com a prioridade: crítica, alta e média.

Acinetobacter baumannii, Pseudomonas aeruginosa e Enterobacteriaceae são as superbactérias resistentes ao Carbapenem e à 3º geração das cefalosporinas, famílias antibióticas de largo espectro de ação.

Em janeiro, uma mulher americana morreu devido a uma infecção resistente aos 27 antibióticos disponíveis, causada pela Enterobacteriaceae, incluída na lista da OMS.

Na próxima semana, especialistas de países do G20 vão se reunir em Berlim, na Alemanha, também para discutir o assunto.

A coordenadora do Programa de Vigilância de Resistência Anti-microbiana da OMS, Carmem Pessoa da Silva, entrevistada pela ONU News a partir de Genebra, explicou que até a salmonela, que causa intoxicação alimentar, está incluída na lista de categorias de prioridades alta ou média. Esses patógenos criaram, ao longo do tempo, formas de escapar do tratamento.

Em setembro, um estudo britânico afirmou que as bactérias resistentes poderiam “matar até 10 milhões de pessoas por ano até 2050, ou seja, tanto quanto o câncer”.

O objetivo também é orientar novas iniciativas de P&D, como a Aliança mundial de P&D para antibióticos da OMS e da Iniciativa para Remédios para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigle em inglês), que está comprometida com o desenvolvimento sem fins lucrativos de novos antibióticos.

Fonte:Rafael Branco/tomartvinfo.com

Você pode Gostar de:

Nova fábrica em SP produz papel com palha da cana-de-açúcar

Localizada em Lençóis Paulista, interior do estado de São Paulo, a FibraResist é, segundo a …

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *