segunda-feira ,11 dezembro 2017
Home / Notícias / Contas de luz devem subir em média 7% este ano

Contas de luz devem subir em média 7% este ano

ANEEL determina que consumidores paguem indenização às transmissoras de energia. A conta é salgada: R$ 11 bilhões de um total de R$ 62 bilhões.

A Agência Nacional de Energia Elétrica – a ANEEL – determinou que os consumidores paguem uma indenização às transmissoras de energia. A conta é salgada: já em 2017, R$ 11 bilhões de de um total de R$ 62 bilhões, a serem pagos até 2024.

Resultado: a conta de luz deve subir em média 7,17% este ano. Esse percentual pode variar, dependendo das distribuidoras.

Por causa da recessão, o país está com energia sobrando. Pode não parecer, mas isso também é um problema e o consumidor corre o risco de, mais uma vez, pagar a conta do desajuste.

Os reservatórios das hidrelétricas estão em situações bem diferentes entre as regiões. Nos subsistemas Sudeste/ Centro-Oeste e também no Sul o nível se recuperou depois da grave crise de 2015, mas está longe do ideal.

Já no Nordeste, o cenário é crítico. O principal reservatório, Sobradinho, vive o pior cenário em décadas. No Norte a situação não é tranquila. É de lá um dos reservatórios em pior estado: o de Serra da Mesa, perto da cabeceira do Rio Tocantins, onde a equipe do JG esteve no mês passado.

O reservatório está 35 metros abaixo do limite básico operacional. Se baixar mais 8 metros, inviabiliza a geração de energia elétrica.

Há um ano, nessa mesma época, os reservatórios brasileiros estavam mais cheios.
Apesar disso, está descartada a possiblidade de faltar energia em 2017. A principal razão não é boa.

Dois anos de recessão provocaram dois anos seguidos de queda no consumo de energia.
O outro motivo é bom: entrou bastante energia nova no sistema.

Essa sobra de energia, que, à primeira vista, pode até parecer positiva, criou um desequilíbrio.
Segundo a Associação das Distribuidoras, 75% das concessionárias no país estão com esse problema. A lei permite que até 5% da sobra de energia seja repassada logo para a conta de luz.

O que vai além disso, as distribuidoras discutem com a ANEEL a possibilidade de também compartilhar com o consumidor.

Para tentar diminuir esse problema de sobra de energia, o conselho que monitora o sistema propôs um leilão para descontratar energia de reserva. É uma situação inédita no país.

A ideia é que geradoras de energia possam cancelar esses contratos, mas vão ter que pagar uma multa. E esse dinheiro abateria parte de um dos componentes da conta de luz que todo mundo já paga – aparece como encargos setoriais.

Seria uma tentativa de diminuir um pouco a conta, mas o analista explica porque não há muito espaço para a energia ficar mais barata.

A decisão da ANEEL desta terça (21) de repassar para o consumidor uma conta que o governo não conseguiu pagar para as empresas de transmissão mostra que no sistema interligado no país todo não há segredo: quando há um desajuste, todos acabam pagando. Mas o Ministério de Minas e Energia faz uma promessa: para o consumidor anotar e cobrar.

Fonte:g1.globo.com/jornal-da-globo/Giovana Teles

Você pode Gostar de:

Minas Gerais publica mais um lote de nomeações de 2.250 servidores para a Educação

Com a nova publicação, na edição deste sábado (24/6) do Diário Oficial, número de nomeados …

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *